Português

Simpósios Temáticos no III Seminário Nacional História e Patrimônio Cultural: Patrimônio, Resistência e Direitos

10 de março de 2020

Caros,

CONTAGEM REGRESSIVA… até 11 de março para inscrever suas propostas de Simpósios Temáticos no III Seminário Nacional História e Patrimônio Cultural: Patrimônio, Resistência e Direitos (05 a 09 de outubro – UFC)

https://www.gtpatrimonioanpuh.com.br/
Na contemporaneidade, a dimensão social inscrita no patrimônio vem ganhando expressão como novo paradigma a pautar a ressemantização do conceito e a reconfiguração do campo. Agenciada pela noção ampliada do termo, a participação de variados atores sociais em processos de patrimonialização − nos quais figuram diferentes atribuições de valores a bens, lugares e práticas culturais − tem se constituído em ações instrumentalizadas por distintas formas de resistência, luta por direitos e afirmação identitária. As reivindicações que envolvem os atos de lembrar e esquecer mobilizam cada vez mais uma “demanda social da história”, protagonizada por atores sociais marginalizados/silenciados/invisibilizados pelos discursos hegemônicos. Apostar nessa abordagem, para além de qual quer consenso dualista, significa adentrar nos debates sobre mudanças de paradigma conceitual, que apresentam novas exigências às tarefas teóricas e metodológicas do historiador, ao empreender “o passado enquanto um problema a ser resolvido”. Nesta perspectiva se deu a escolha do tema “Patrimônio, Resistência e Direitos” para a terceira edição do Seminário do Grupo de Trabalho “História e Patrimônio Cultural”, da ANPUH: trata-se de um convite a refletir sobre as múltiplas camadas de sentido que o revestem, no debate público dos últimos anos, de modo a reunir, na sede da UFC, em Fortaleza, entre 05 e 09 de outubro de 2020, estudantes, pesquisadores e profissionais de instituições de patrimônio e memória, professores do ensino básico e superior de todo o país. Por meio de intercâmbio acadêm ico, tro ca de experiências, apresentação e debate das investigações em curso, pretende-se contribuir para a formação de estudantes e jovens pesquisadores, bem como estreitar os laços dos integrantes do GT, consolidar a rede de pesquisadores na área temática e produzir subsídios para a formulação de políticas de patrimônio inclusivas, democráticas, plurais e diversas, com a produção e divulgação de conhecimento sobre o assunto.